quinta-feira, 21 de julho de 2016

Hoje apeteceu-me...



Hoje apeteceu-me passar por cá, porque este ainda é o sítio onde me sinto confortável para desabafar.
Vim para deixar uma revolta que, por vezes, sinto perante palavras de ingratidão.
Falam de amor de mãe/ pai.. concordo  com o que dizem/escrevem, mas sinto-me obrigada a discordar. Eu, que não sou mãe, sou "apenas" tia, amo mais incondicionalmente os meus sobrinhos, que muitos pais amam os seus filhos. Porque amar é colocá-los sempre à nossa frente, pensar neles antes de pensar em nós. Devo dizer que muitos pais falham nesse processo! Nao sou mais nem melhor que ninguém, isso eu sei.
Mas também sei que mereço ser a TIA e as outras serem as tias, sou eu que alimento, visto, mimo e até castigo, sou eu que limpo as lagrimas e a ferida (já não é dói dói), sou eu que dou colo para dormir ou para chorar, sou eu que estou sempre lá!