quinta-feira, 22 de abril de 2010

Vida Parada



Estes dias falamos sobre o facto da nossa vida ter estagnado.
Da nossa situação económica, da falta de emprego de ambos.
E dos sacrifícios que eu faço pela minha família.
Eu sei que perco por causa do que faço, mas também não posso ir contra aquilo que sou!

Só espero nunca te perder a ti!



(Imagem encontrada no google)

domingo, 18 de abril de 2010

Na Cama


Todas as noites te beijo em silêncio.

Segredando-te ao ouvido um sono descansado.

Secretamente envolvo-te nos meus braços.

Numa cama que se revela vazia e fria.

quarta-feira, 14 de abril de 2010

Dá-me um abraço

Que mais acrescentar a este Poema pelo Miguel Gameiro tão bem cantado?


Dá-me um abraço que seja forte

E me conforte a cada canto

Não digas nada que o nada é tanto

E eu não me importo

Dá-me um abraço fica por perto

Neste aperto tão pouco espaço

Não quero mais nada, só o silêncio

Do teu abraço

Já me perdi sem rumo certo

Já me venci pelo cansaço

E estando longe, estive tão perto

Do teu abraço


Dá-me um abraço que me desperte

E me aperte sem me apertar

Que eu já estou perto abre os teus braços

Quando eu chegar

É nesse abraço que eu descanso

Esse espaço que me sossega

E quando possas dá-me outro abraço

Só um não chega

Já me perdi sem rumo certo

Já me venci pelo cansaço

E estando longe, estive tão perto

Do teu abraço


sábado, 3 de abril de 2010

Despedida


Porque é que cada nova despedida custa ainda mais que a anterior?